Publicado em

Tradução de “Sobre a Paciência” concluída!

SOBRE A PACIÊNCIA, de S. Agostinho, S. Cipriano e Tertuliano

Finalmente, CONCLUÍMOS a tradução da obra, e a revisão já está em andamento. Falta pouco para diagramar e mandar imprimir.

Ironicamente, o título da obra acabou se referindo a algo que nossos colaboradores tiveram que exercitar. Pedimos desculpa pelo atraso, e fiquem tranquilos que enviaremos um bônus de desconto (para futuras compras) a cada um que participou da campanha, como compensação.

E quem não participou pode já encomendar sua pré-venda no site.

Até daqui a pouco!

Publicado em

BOLETIM SEMANAL DOS PROJETOS

Proslógio, de S. Anselmo

Livro impresso, sendo empacotado. Os despachos para os colaboradores serão feitos até semana que vem.

Sobre a Paciência, de S. Agostinho, S. Cipriano e Tertuliano

Tradução ainda em andamento. Previsão atual de conclusão: abril.

O Fabuloso Livro Azul, de Andrew Lang

Tradução e ilustração em andamento.

Sobre o poder civil, os índios e a guerra, de Francisco de Vitória

Tradução já sendo iniciada.

Publicado em

Décima campanha – agradecimento aos colaboradores

FOI DIFÍCIL, MAS CONSEGUIMOS mais uma vez!

A décima campanha da Concreta, para financiar Sobre o poder civil, os índios e a guerra, de Francisco de Vitória, em tradução absolutamente inédita no Brasil, foi um sucesso graças a 449 generosos leitores. Abaixo, seguem seus nomes:

Adaylson W. S. Vasconcelos
Adlai Lustosa
Adler Martins
Adriano Pereira Silva
Aleexandre Ferreira
Alex Quintas de Souza
Alexandre De Luca
Alexandre Hagiwara Pereira
Alexandre Luis dos Santos
Alexandre Queiroz de Almeida
Alexandre Silva
Alfredo Culleton
Allan Victor de Almeida Marandola
Álvaro Pestana
Amantino de Moura
Ana Nely Castello Branco Sanches
Anderson Mello de Carvalho
André Arthur Costa
André Caniné de Oliveira Machado
André Carezia
André Ferreira
André Guedes Vieira
Andre Johansson
André Luis Vaz Bez
André Ortlieb Quinto
André Sampaio
André Tasca
Andrea Rocha
Angelo Zani
Antonio Afonso Ribeiro Neto
Antonio Mendes Vieira Filho
Argemiro Ferreira
Arthur Crisostomo
Arthur de Souza
Artur Klaus Müller
Aruan Freitas
Ary Alfredo Fortes
Augusto Caballero Fleck
Augusto Carlos Pola Júnior
Bernardo Augusto Sperandio Filho
Bernardo Teixeira
Bráulio Matos
Bruce Oliveira Carneiro
Bruno Floriani
Bruno Gama Duarte
Bruno José Queiroz Ceretta
Bruno Magalhães
Bruno Marinho
Bruno Pires
Bruno Rodrigues
Bruno Rodrigues da Cunha
Bruno Vallini
Caio Augusto Limongi Gasparini
Caio Cardoso
Caio Dacampora
Caio Faria da Fonseca
Caio Graco da Silva Purita Ferreira
Caio Marcelo Lourenço
Caio Moysés de Lima
Camile Pacheco
Carlos Alberto Leite de Moura
Carlos Alexander de Souza Castro
Carlos Cesar Borsatto
Carlos Crusius
Carlos Eduardo Carvalho Ribeiro Machado
Carlos Eduardo de Aquino de Pádua
Carlos Eduardo de Aquino Silva
Cássio Mendes
Catiane de Gasperi Longhi
Cezar Roedel
Christianne de Jesus
Cindy Soares
Cláudia Makia
Cláudio Márcio Ferreira
Cleverson Shimizu
Cristano Goulart Schülter
Cristiano Azevedo
Cristina Alcântara
Damáris de Lima Martins
Daniel da Mota Castelo Branco
Daniel Maia
Daniel Sanches
Danilo Faria
Danilo Galvan
Danilo Roberto Fernandes
Danilo Xavier
Davi Albuquerque
David Dutra
David Ricardo Damasceno
Davide Francesco Campos Lanfranchi
Delania Gomes Vieira
Diego de Carvalho
Diego Franco Gonçales
Diego Gonçalves de Araújo
Diego Jácome
Diego Paes
Diego San
Dilhermando Fiats
Diogo de Oliveira Gonçalves Coelho
Diogo Fontana
Diogo Gonçalves
Diogo Reggiani
Dionisio Lisbôa
Dorival Vendramini Junior
Douglas Oliveira
Eddie Trevizano
Ederson Oliveira
Edgar Zacchi
Edinho Lima
Edio Marcos Alberti
Edson Bezerra
Eduardo Cardoso de Moraes
Eduardo César Silva
Eduardo Chaves Bueno
Eduardo Fernandes
Eduardo Furtado da Silva
Eduardo Moura
Eduardo Ribeiro de Sa
Eduardo Ribeiro de Sa
Eduardo Sette Camara e Silva
Eduardo Sette Silveira
Elena Arreguy Sala
Eliane Fonceca
Elisa A. C. da Silva
Elisa Santos Lima
Elisson Magalhaes
Elpídio Fonseca
Elpídio Fonseca
Elpídio Fonseca
Emílio Vagnon Figueiredo da Silva
Eric Cari Primon
Érick Luiz Wutke Ribeiro
Erisvaldo Silva Melo
Ernani Jeronimo Junior
Estéfano Elias Risso
Ettore Nicolau Jose da Rocha
Evandro Ferreira e Silva
Evanir Vieira Júnior
Everaldo Uavniczak
Everson Veras
Fábio Augusto Guzzo
Fabio Dias
Fábio Kurokawa
Fabio Lauton
Fábio Reis
Felipe Augusto Ventura de Bragança Alves
Felipe Corte Lima
Felipe Dantas
Felipe dos Santos
Felipe Kronéis
Felipe Valletta Marques
Fernando Alcantara
Fernando Belmonte Archetti
Fernando Ferreira da Silva Paiva
Fernando Golombieski
Fernando Henrique Pereira Menezes
Fernando Henrique Pereira Menezes
Fernando Longuini Alves
Fernando Mota
Fernando Xavier
Filipe Peliccioni
Flavia Silva Barros Ximenes
Flaviany M. M. Mourao
Flávio Farias
Francisco A. L. Silva
Francisco Bruno
Francisco Hayashi
Fred Giovani Mezaroba
Fred Klier
Frederico Montezuma
Frederico Westin Ferreira de Brito
Gabriel Henrique Knüpfer
Gabriel Hugo Camilo
Gabriel Melati
Gabriela Marotta Vidigal
Geciel Rangel Costa
Genesio Pereira
Genésio Saraiva
Geovana Carvalho
Geraldo André de Miranda Santos
Gilberto Luna
Gilson César
Gio Fabiano Voltolini Jr
Giovane Goulart Fiorentino
Giovany Torres
Giuliano Araújo Lucas de Carvalho
Gracian Li Pereira
Grazielli Pozzi
Guilherme Batista Afonso Ferreira
Guilherme Cantuária
Guilherme da Costa Assunção Cecílio
Guilherme Leão
Guilherme Pöttker
Guilherme Ranal
Guilherme Stein
Gustavo Bertoche
Gustavo Costa
Gustavo de Araújo
Gustavo Manzochi
Gustavo Ribeiro
Haberlandt Pereira Duarte
Heitor Dias Antunes Pereira
Helder Madeira
Helder Madeira
Helio A. Teixeira
Hélio Angotti-Neto
Hellyandro de Sousa Ferraz
Henrique de Sá Alves
Henrique Garcia
Henrique Joner
Henrique Leite
Henrique Monteiro
Herick Morais
Hermano Talamine Zanotta Carneiro
Hermano Zanotta
Hilton Silva Jr
Hubertus Guimarães
Hugo Langone
Hugo Rossi Figueirôa
Ignácio Paez Jr
Igor Accioly
Ígor de Paula Silva
Igor Silveira Santos
Isadora Fernanda Lante Latini
Ismael Cittadin
Ivan Jacopetti do Lago
Jean Marcos Bunn
Jefferson Bombachim Ribeiro
Jesus Pereira
João Antonio Mendes Léo
Joao Castro
João Francisco Winckler
João Marcelo Silva Zigurate
João Paulo Gurgel de Medeiros
João Pedro Souza Matos
Joao Victor
Jonas Caldeira da Conceição
Jorge Camargo
Jorge Ferraz
Josafá Miguel
Jose Barboza
José De Moura Oliveira
Jose Matheus
José Mauricio de Oliveira Lima Neto
José Octavio Viégas Dettmann
José Renato Nascimento Lima
José Ribeiro Junior
Julio Belmonte
Julio Prático
Junio Cesar
Kariny Polito
Leandro Costa
Leandro Teixeira
Leila Regina Pereira dos Santos
Leonardo Fernandes
Leonardo Ferreira Boaski
Leonardo Galliez
Leonardo Henrique Silva
Leonardo Loyola de Lima
Lhuba Saucedo
Lourival Souza
Lucas Lacerda
Lucas Monachesi Rodrigues
Lucas Oliveira
Lucio Medeiros
Luís Caldas
Luis Eduardo Leon
Luis Henrique de Morais
Luis Marcelo Massareli
Luis Pereira
Luiz Afonso Matos
Luiz Alberto Amaral Nardi
Luiz Antonio de Britto Junior
Luiz Antonio Folador
Luiz Gustavo Jardim da Costa
Luiz Vergilio Dalla-Rosa
Luiza Jandira Varela de Araujo
Lysandro Sandoval
Manuel Azevedo
Marcelo Assiz Ricci
Marcelo Hamam
Marcelo Marques de Oliveira
Marcelo Massao Osava
Marcelo Matos
Marcelo Pera
Marciano Souza
Marcos Alcântara
Marcos Conceição
Marcos Cortez Brito Leite Póvoa
Marcos Otrebor
Marcos Roberto da Silva Costa
Marcos Zamith
Marcus de brito
Margarete Ribeiro Santana
Maria Beatrix Azevedo
Maria Cristina Hofmeister Meneghini
Marilena Santos
Marilia Tavares
Marinaldo Cavalari
Mário Lucas Carbonera
Marli da Silva
Mateus Colombo
Mateus Cruz
Mateus Mota Lima de Oliveira
Mateus Rauber Du Bois
Matheus Ferreira
Matheus Knispel da Costa
Matheus Paiva
Maya Bonderman
Michael Chehade
Michel Pagiossi
Miguel Soriani
Moisés de Melo Almeida
Murilo Rosa
Níckolas Tenório
Nilton José dos Santos Júnior
Nogueira Paulo de Meira
Odinei Draeger
Omar Mansour
Orlando Tosetto
Oscar André Frank Junior
Oscar Frank Junior
Patrícia Frantz
Paulo Brito
Paulo Eduardo Frederico
Paulo Fonseca
Paulo Henrique Brasil Ribeiro
Paulo Marcelo Moraes Santana
Paulo Sonego
Pedro Araújo
Pedro Cava
Pedro Chudyk Huberuk
Pedro Correa
Pedro Folle
Pedro Portella
Pedro Rosa
Pedro Teixeira
Rafael Bassoli
Rafael de Mesquita Diehl
Rafael Lopes
Rafael Plácido
Rafael Ramos
Rafael Silva
Rafael Stoll
Rafael Virgino Vanni
Rafael Zorzi
Raiff Barreto
Raimunda Alves de Sousa
Raphael Barbosa Justino Feitosa
Raphael De Paola
Reginaldo Magro
Renan Melo
Renato Emydio da Silva Junior
Renato Guimaraes
Renato Lembe
Robert Haeberlin
Roberto Cajaraville
Roberto Smera
Rodolfo Bertoli
Rodolfo Milfont
Rodrigo de Abreu Oliveira
Rodrigo de Menezes
Rodrigo Dubal
Rodrigo Sevilha
Rogério Perego
Rômulo Coutinho Araújo
Rômulo Rodrigo de França Patricio
Ronaldo Fernandes da Silva
Ronaldo Henrique Bertoni
Ronney Lira
Roque Vieira
Rosane Oss
Samuel Cardoso Santana
Samuel da Silva Marcondes
Samuel Netto
Samuel Santos
Sandro Mainardi
Selso Costa
Sérgio Eduardo
Sérgio Vidal Araújo
Sevilha, Arruda Sociedade de Advogados
Sidnei Lourenço Alves
Silmar José Spinardi Franchi
Silvio Livio Simonetti Neto
Suzi Matias
Taiguara Fernandes de Sousa
Taíne Zimmer
Tarcisio Moura
Thauan de Assis Monteiro
Thauan Monteiro
Thiago Blaka
Thiago de Souto Lopes
Thiago Junglhaus
Thiago Piza
Thiago Storch
Tiago Aurich
Tiago Bana Franco
Tiago Dirceu Galdino Saraiva
Tiago dos Santos Vitale
Tiago Henrique Laudares Feltrim
Tiago Kloeckner
Tiago Pietro
Tobias Marcolin
Tony Aquino
Ullysses Josué Siqueira
Ulysses de Siqueira
Valdemir Ezequiel Chiquito
Vanessa Carvalho
Victor Geraldine
Victor Hugo Barboza
Victor Madera
Vinicius Augusto Diniz Nunes
Vinicius Botelho
vinicius Braga Comaretto
vinicius Facina
Vinícius Tavares Silva
Vitor Colivati
Vitor Fonseca de Melo
Vitor Hugo Pontes Butrago
Vitor Montenegro
Vitor Pedroso Mella
Wagner Pulido Rodrigues
Weber Braga
Wellington Nery Costa Felix
Wellington Rossi Kramer
Willian de Oliveira
Wilson Arnhold Chagas Junior
Wladimir Caetano de Sousa
Yago Martins
Yasmin Nascimento Moita

Mais uma vez, obrigado a todos, e tenham a certeza de que este selo Coleção Salamanca será um marco editorial na história do Brasil. Estamos só começando.

Forte abraço, até a próxima campanha!

Publicado em

Roberto Grosseteste antecipa Georg Cantor

Vocês sabiam que no “De Luce” (“Sobre a Luz”), um dos tratados de A luz, o tempo e o movimento, de Roberto Grosseteste, cuja campanha vamos inaugurar amanhã, existe um parágrafo que antecipa em quase 700 anos a teoria dos transfinitos do célebre matemático Georg Cantor?

 

Tradução inglesa de Clare C. Reidi:

 

“It is possible, however, that an infinite sum of number is related to an infinite sum in every proportion, numerical and non-numerical. And some infinites are larger than other infinites, and some are smaller. Thus the sum of all numbers both even and odd is infinite. It is at the same time greater than the Sum of all the even numbers although this is likewise infinite, for it exceeds it by the sum of all the odd numbers. The sum, too, of all numbers starting with one and continuing by doubling each successive number is infinite, and similarly the sum of all the halves corresponding to the doubles is infinite. The sum of these halves must be half of the sum of their doubles. In the same way the sum of all numbers starting with one and multiplying by three successively is three times the Sum of all the thirds corresponding to these triples. It is likewise clear in regard to all kinds of numerical proportion that there can be a proportion of finite to infinite according to each of them.”
 

“Est autem possibile, ut aggregatio numeri infinita ad congregationem infinitam in omni numerali se habeat proportione et etiam in omni non numerali. Et sunt infinita aliis infinitis plura et alia aliis pauciora. Aggregatio omnium numerorum (53) tam parium quam imparium est infinita, et ita est maior aggregatione omnium numerorum parium, quae nihilominus est infinita; Excedit namque eam aggregatione omnium numerorum imparium. Aggregatio etiam numerorum ab unitate continue duplorum est infinita; et similiter aggregatio omnium subduplorum illis duplis correspondentium est infinita. Quorum subduplorum aggregationem necesse est esse subduplam ad aggregationem duplorum suorum. Similiter aggregatio omnium numerorum ab unitate triplorum tripla est aggregationi omnium subtriplorum suorurn istis triplis respondentium. – Et similiter patet de omnibus speciebus numeralis proportionis, quoniam secundum quamlibet earum proportionari potest finitum ad infinitum.”
 

 

Não perca o hangout de amanhã!

 

https://www.youtube.com/watch?v=cE-xnR6ZpOc

Publicado em

Trecho da tradução d'O Fabuloso Livro Azul

O FABULOSO LIVRO AZUL segue com sua tradução de vento em popa! Nossa equipe de tradutores já passou da metade do trabalho.

 

Para ter mais um gostinho do que vem por aí, segue um trecho inicial da história “Por que o Mar é Salgado”:

mar-azul Uma vez, há muito, muito tempo, havia dois irmãos: um rico e o outro, pobre. Quando chegou a véspera do Natal, o pobre não tinha nada de comer em casa, fosse carne ou pão. Então, dirigiu-se ao irmão e suplicou-lhe, em nome de Deus, que lhe desse algo para o dia do Natal. Essa não era a primeira vez que o irmão rico era forçado a dar alguma coisa ao mais pobre e não estava nada satisfeito em ter de dar agora mais do que o de costume. — Caso faças o que te peço, terás um pernil inteiro — assegurou. O irmão pobre imediatamente agradeceu e prometeu cumprir. — Bem, cá está o presunto. Agora, deves ir direto à Mansão dos Mortos, —  disse o irmão rico, arremssando-lhe o pernil. — Certo, farei o que prometi. — disse o outro, que pegou o pernil e partiu. Caminhou um dia inteiro e, ao anoitecer, chegou a um lugar onde brilhava uma luz. “Não há dúvida de que este é o local”, pensou o homem, segurando o pernil. Um velho de barba alva e longa estava no telheiro, cortando lenha para as festas. —.Boa noite! — disse o homem que levava o pernil. — Boa noite para ti. Aonde vais a essa hora da noite? — disse o velho. — Vou à Mansão dos Mortos, se é que estou no caminho certo. — respondeu o pobre homem. — Oh! Sim, estás bem certo, pois é aqui. — disse o velho. — Quando entrares, todos os demônios desejarão comprar teu pernil, pois não há muita carne para comer por aqui, mas não deves vendê-lo a menos que, em troca, consigas a moenda de mão que fica atrás da porta. Quando saíres novamente, ensinar-te-ei como parar a moenda, que é útil para quase todas as coisas. Então, o homem do pernil agradeceu ao velho pelo bom conselho e bateu à porta. Ao entrar, tudo aconteceu exatamente conforme o que velho dissera: todos os demônios, grandes e pequenos, cercaram-no como formigas em um formigueiro, e cada um tentou cobrir o lance do outro pelo pernil. — Por direito, minha velha e eu deveríamos comê-lo na ceia de Natal, mas, já que o desejam tanto, vos darei o pernil, — disse o homem —mas, caso eu o venda, levarei a moenda de mão que fica atrás da porta. De início, o diabo preferiu não entregar a moenda ao homem; discutiram e barganharam, mas o homem se manteve firme no que dissera, de modo que o diabo foi forçado a entregar-lhe a moenda de mão. Quando o homem saiu de novo para o pátio, perguntou ao velho lenhador como deveria parar a moenda. Assim que aprendeu, agradeceu ao velho e correu para casa o mais rápido que pôde, mas não chegou antes do relógio ter batido a meia-noite da véspera do Natal. [continua…]